Split | Obliteration – Pandemmy & Abscendent (2019)
31/05/2019 | Por
Split | Obliteration - Pandemmy & Abscendent (2019)

Split | Obliteration - Pandemmy & Abscendent (2019)Eu ia escrever essa matéria como notícia, mas achei que merecia um review aqui no site (até porque nunca houve review de Split por aqui e, por incrível que pareça, estou com um tempinho sobrando nessa sexta). A banda Pandemmy divulgou um Split realizado com os italianos do Abscendent nesta última quinta feira (30), conforme informado por eles há uns meses. O Split, para quem não sabe, é um trabalho em conjunto por duas bandas, a fim de dividir os custos que é de se produzir um CD completo. O guitarrista Pedro Valença, em entrevista para o Detector de Metal, explicou melhor como se deu a ideia.

“Já temos alguns EPs e discos completos. Como estamos trabalhando no terceiro full de inéditas da banda, achamos que seria legal lançar um Split contendo algumas faixas novas, mas que não estarão no terceiro disco. Juntamos isso com o desejo de fazer com alguma banda da Europa. Nós achamos o Abscendent e pensamos que ia ser formidável a parceria. Entramos em contato com eles e os caras toparam na hora. Combinamos que seriam cinco faixas para cada, sendo três inéditas, uma intro e uma cover. A intro foi planejada para que o CD ficasse bem dividido na audição. Entramos em um acordo e já partimos para a capa, na qual convidamos o designer Alcides Burn para criar a arte” relatou Pedro.

Pronto, deixando agora a parte “notícia” de lado, afinal isto é um review, vou soltar algumas considerações sobre. Para começar, eu nunca tinha parado para ouvir um split, sempre prestei mais atenção em discos completos e de uma única banda.

O “Obliteration” é a prova do quanto as nossas bandas estão no nível, ou até superiores, às bandas gringas. Não é puxando o saco de ninguém, até porque eu não preciso disso e quem me conhece sabe que eu coloco até muito material de fora por aqui (inclusive, na próxima semana deve sair um review do Iron Savior), mas as músicas do Pandemmy estão muito mais impactantes e cativantes do que as faixas do Abscendent. Os italianos não trouxeram nada de legal, nenhum riff criativo e parece que tão ali só por tocar mesmo. Não sei como eles soam em seus outros trabalhos, vou até dar uma checada. O que salva é o cover de “Spirit Crusher” do Death, que está bem legal até.

Já o Pandemmy está soando mais maduro! Acredito que a formação consolidada está começando a refletir nas músicas. Sua sonoridade vem mudando um pouco a cada trabalho lançado, e pelo o que escutei neste Split, espero que seja este o rumo que os pernambucanos tomarão em seu próximo disco, no qual já está sendo composto. Se fizéssemos uma competição de riffs por segundo, o Pandemmy larga na frente! Minha faixa favorita fica a cargo da “Unwitnessed”, uma música que em palhetada, riffs variados e muita versatilidade da vocalista Rayanna Torres em trabalhar com dois estilos de voz. A música também apresenta momentos de Heavy Metal clássico, com a presença de solos com mais “feeling”, no qual eu acredito ser ideia do guitarrista Guilherme Silva.

“Withholding” já me lembra um thrash metal old school e é a minha segunda faixa favorita. Aqui os riffs estão bem fortes e o solo é mais rápido, menos “feeling” mas com uma pegada heavy metal clássico também. Outros músicos que também merecem menção são o Marcelo Santa Fé e o Jhoni Rodrigues (Feretro) pela boa sintonia e ritmo dado às músicas.

Deixe uma resposta

Apoiadores
Próximos Eventos
Ver todos os eventos
Leia Também
Novo single foi gravado no Dharma Studios com produção de Rodrigo Oliveira...
"Tales From the Bag" está disponível nas plataformas de streaming e terá versão física pela Marquee Records...
Apostando no metal tradicional, "Dogs Like No Clowns" foi lançado no Brasil pela Death...
  Afiada, intensa, enérgica. A sonoridade apresentada pela banda baiana Sofie Jell conjuga todos esses requisitos,...
Parceiros
OSBOX
Siga o Detector de Metal