Revelação do death metal melódico, banda Póstuma concede entrevista ao Detector de Metal
31/05/2020 | Por
Banda Póstuma em foto de divulgação

A seguir você irá conferir uma entrevista que fizemos com uma banda recém criada em Americana (SP). Sua pegada voltada para o death metal melódico é cativante e traz uma menina no vocal, soando ao mesmo que criativa, bem técnica e versátil. O vocal foi tema da entrevista com Murilo Pasqualino, o baterista da banda, que além deste tema também revelou os planos da Póstuma ainda para 2020. Confira na íntegra.

A banda começou em 2017, mas só agora vocês lançaram material. O que fizeram neste tempo? Estavam atrás de consolidar a formação? Nessa época saiu alguma demo ou algo parecido?

Nosso começo foi bem devagar, pois estávamos todos com outros projetos, nos juntamos na época porque fomos a um show do At The Gates e surgiu a ideia de tocar algo mais pesado. Nós tínhamos projetos cover e de outros estilos, no caso HC/Crossover e Punk Rock. Sim, a primeira coisa que fizemos após a consolidação dessa formação atual foi gravar o EP, mesmo que as pressas pra poder ter um material lançado, mas que atingiu nossas expectativas, pois infelizmente, antes disso ficávamos muito travados devido aos custos de gravação e merch pra banda.

E por falar em formação, como vocês chegaram nesta de hoje, que gravou o EP lançado recentemente?

Começamos Eu (Murilo) baterista, Diego “Bob” baixista e Júlio e Alisson guitarristas. Procuramos vocalistas por um tempo, chegando até a pensar em nós 4 fazermos os vocais, intercalando entre gutural/rasgado e vocal limpo. Ficamos assim por quase 1 ano, quando encontramos a Bia e seu vocal avassalador, ela já tinha participado de um show com uma banda cover de Brujeria (da qual faço parte ainda), eu fiz o convite e ela aceitou na hora. Após uns 6 meses trabalhando nas músicas, o guitarrista Alisson decidiu deixar a banda, e foi de uma forma bem amigável, somos todos muito amigos, e caminhos diferentes existem. Chamamos o Rodrigo pra assumir seu lugar e sendo músico formado trouxe uma nova cara pra banda, nós éramos um Death metal mais cru, old school por dizer, e com ele acabamos indo mais pro lado melódico, adicionando mais riffs e melodias as músicas.

O nome da banda é em Português, mas as músicas são em inglês. Não passou pela cabeça de vocês também escrever em português? Ou o inglês é também visando o mercado estrangeiro?

Sim, nossas músicas inicialmente eram em português, todas as letras com ar de poesia existencialista escritas pelo baixista Diego “Bob”, mas após uma conversa decidimos migrar para o inglês de olho mesmo no mercado exterior, a língua inglesa abre muitas portas e pensamos nisso pra tomar a decisão. Quanto ao nome, quando decidimos ser Póstuma, as letras eram em português, então quando migramos as letras para inglês preferimos manter o nome assim, até porque somos muito influenciados pelo Sepultura que também tem seu nome em português.

E por falar em nome da banda, como e por quê escolheram “Póstuma”?

Póstuma, pois a banda nasceu após a “morte” de outra, eu e o Diego tínhamos uma banda de punk rock chamada Slownagy, quando a banda acabou ficamos sem tocar juntos por um tempo e assim que voltamos, depois de conversarmos sobre nomes pensamos neste. O Slownagy tem uma música chamada “Póstuma”, escrita pelo Diego, que é nossa música preferida daquela banda, então o nome caiu bem pra nossa ideia de projeto.

“Seu debut EP, intitulado ‘Moralis’, traz como temas a mitologia e filosofia grega”. Essa informação está no release da banda, então eu pergunto: seria o EP um trabalho conceitual? Como vocês trabalham essa parte de conceito?

Sim, é um trabalho totalmente conceitual, todas as letras foram escritas pelo Diego, ele se focou nesse tema na hora de escrever baseando-se muito na história e filosofia gregas, sempre tivemos essa ideia de álbum conceitual, que no caso iremos manter para os próximos, podendo abordar outros conceitos também.

O EP está em todas as plataformas digitais

Haverá um álbum completo no futuro, e havendo, ele terá alguma relação com o EP ou será um álbum que trará ideias e conceitos totalmente novos?

Inicialmente pensamos em lançar um álbum relacionado a esse EP, mas não temos certeza ainda, pois temos mais 2 músicas prontas que serão lançadas ainda esse ano como single, uma no início do segundo semestre e outra ao fim.

Vocês já planejam um álbum completo? Já tem em mente como irão abordá-lo ou já possuem alguma música pronta? Podem falar um pouco sobre ele?

Sim, nós já temos as músicas feitas, só precisamos ir pro estúdio ensaia-las e lapida-las, mas infelizmente devido a Pandemia estamos parados. Usamos esse tempo parados pra compor e conversarmos sobre esse futuro álbum, tecnicamente já está bem encaminhado.

O EP abre com a faixa Prometheus, um titã da mitologia grega. Na capa nós vemos uma criança e alguns seres quadrúpedes e bem grandes. Teria alguma relação da capa com as músicas em geral?

Sim, tem relação total, a capa se baseia em uma parte da letra de “Redemption”:

“hunted by the shadows of the past
finding in pain a best friend
In black hole of broken dreams
Find a way to live free”

A capa reflete esse medo existencialista, junto a um questionamento sobre honradez, virtude e talvez uma ode a arte e a tragédia, algo que vive em busca de equilíbrio desde o início dos tempos. É isso que buscamos com nossas músicas.

Desde o começo os planos sempre foram ter uma menina no vocal ou o processo foi todo natural?

Não, nós na verdade queríamos alguém que abraçasse nosso projeto, que sentisse o mesmo que nós com as músicas, quando eu conversei com a Bia eu já conhecia o potencial dela, então acho que as coisas aconteceram bem naturalmente, ela se mostrou muito compromissada e talento é o que ela mais tem.

Banda Póstuma em foto de divulgação
A banda é formada pelos membros Bia da Aldea (Vocal), Diego Carmelo (Baixo), pelos guitarristas Rodrigo Batista e Júlio Alves, e por Murilo Pasqualino (Bateria)

Eu sei que o EP foi recentemente lançado e o ano de 2020 não está sendo nada legal para “planos”. Mas vocês teriam algo programado ainda para este ano ou vocês já projetam novidades somente para 2021?

Temos planos pra esse ano ainda, temos 2 singles como disse anteriormente para serem lançados, um Lyric vídeo de uma música do EP que sairá agora em Junho e assim que pudermos voltar ao “normal” fora da quarentena, pretendemos lançar um clipe de um desse singles. E também, se estiver seguro ainda esse ano, gostaríamos de voltar aos palcos, porque lá é nosso lugar.

Pretendem excursionar pelo país? Há algum lugar ou festival específico que vocês sonham ou desejam muito tocar?

Pretendemos, mesmo sabendo da dificuldade, temos esse desejo sim. Nós tínhamos uma agenda boa pro lançamento que infelizmente foi cancelada, fizemos apenas 1 apresentação, mas com o tempo desejamos ir expandindo para outras cidades de SP e também para outros estados. Acho que não existe um festival específico, mas só de participar de um festival já seria um sonho pra gente. O prazer de tocar e mostrar nosso trabalho é algo que nos conforta, sendo um show pequeno ou grande. Mas sonhando alto, eu queria muito tocar no Wacken, acho que todo músico de metal sonha com isso.

É isso gente, obrigado pela atenção! Deixo aberto aqui para um recado final da banda.

Eu agradeço muito a oportunidade que você nos deu hoje, isso nos dá forças pra continuar, pois esse apoio é reconfortante. Gostaria de fazer um convite a todos de seguirem nossas redes sociais e escutar nosso som, estamos em todos os serviços de streaming, no facebook, intagram e youtube. A Póstuma também está no Bandcamp, Spotify e Deezer.

Deixe uma resposta

Apoiadores
Próximos Eventos
Ver todos os eventos
Leia Também
Faixa é o segundo single do álbum Consumed By Biomechanics, o primeiro da banda cearense Crashkill...
Banda ainda deve continuar na divulgação do The Battle of Somme, álbum lançado em dezembro de 2019...
O single Behind All The Consent ganhou um lyric vídeo, confira-o a seguir...
A banda de hardcore paulista Bare Knuckle lançou, no final de 2019, seu primeiro...
Parceiros
extremo-metal-jampa
OSBOX
Siga o Detector de Metal

Unable to display Facebook posts.
Show error

Error: Error validating access token: The user has not authorized application 1332798716823516.
Type: OAuthException
Code: 190
Subcode: 458
Please refer to our Error Message Reference.