CDs | Ponto Cego – Dead Fish (Deck Disc, 2019)
05/07/2019 | Por

O Dead Fish, banda capixaba de Hardcore Punk, lançou em maio deste ano o seu nono, e último álbum. A banda focará apenas em singles a partir de agora e intitulou o seu último trabalho de “Ponto Cego”, que contou com produção de Rafael Ramos e masterização e mixagem de Bill Stevenson.

O disco nos traz em suas letras criticas ácidas e diretas ao atual momento político do país, com uma posição assumidamente de esquerda e expressando todos os pontos e argumentos em oposição ao atual governo. Rodrigo (vocal) expõe tudo aquilo que o indigna e, literalmente, grita contra a extrema direita e o autoritarismo.

Com um instrumental rápido, as guitarras soam muito bem gravadas, com momentos limpos e momentos sujos, mas sempre com todas as notas soando muito claras, sem chiados ou poluição sonora. O vocal segue a mesma linha dos clássicos passados, cantado em tons altos e com muito volume, mas sem chegar a gritar ou soar estridente. As linhas de baixo são muito fortes e presentes, agregando todo um peso para o disco.

Os refrões com certeza serão cantados em coro pela plateia nos shows futuros, pois soam como se tivessem sido pensados para isso, bem fortes e marcantes, característica clássica da banda desde os seus primeiros trabalhos.

A faixa “Sombras da Caverna” merece destaque por sua linha incessante de bateria, frenética e violenta, feita com muita classe e técnica. O nome da música faz referência ao “Mito da Caverna” criado pelo filósofo Platão, em que pessoas vivem em uma caverna vendo as sombras de um teatro de bonecos, que é embasado na vida real. Quando estes deixam a caverna, ficam atordoados ao se depararem com a realidade fora da representação, uma metáfora para pessoas que não aceitam a realidade após a alienação.

A faixa “Etiqueta Social” é a mais pesada do disco. Frenética, gritada e direta como um soco na cara, a música nos apresenta algo mais voltado ao Hardcore clássico, com batidas rápidas e agitadas.

A música “SUV’s (Stupids Utility Vehicle)” nos traz uma batida mais cadenciada e um instrumental mais melódico, com diversas variações rítmicas e um momento em que Rodrigo faz um “Spoken Word” (momento onde o músico fala ao envés de cantar). “Messias” também é mais cadenciada e chega a soar, apenas soar, comercial, mas mantendo o peso de sempre.

lineup:

  • Rodrigo Lima – vocal
  • Marcos Melloni – bateria
  • Ric Mastria – guitarra
  • Igor Modesto – baixo (músico de apoio)

tracklist:

  • A Inevitável Mudança
  • Sangue Nas Mãos
  • Pobres Cachorros
  • Não Termina Assim
  • Sombras Da Caverna
  • O Melhor Em Um
  • Doutrina Do Choque
  • Etiqueta Social
  • Suv’s (Stupids Utility Vehicle)
  • Apagão
  • Janelas
  • Messias
  • Receita Pro Fracasso
  • Descendo as Escadas

Deixe uma resposta

Próximos Eventos
Ver todos os eventos
Leia Também
Um dos nomes mais importantes do Thrash Metal americano, o Sacred Reich é uma banda formada em 1985 na cidade de Phoenix, Arizona. Após...
Entenda o que aconteceu com os dois Batushkas Texto por: George Frizzo Quando os poloneses do Batushka lançaram seu disco de estreia, o elogiado,...
O Metal Sul Festival toma forma com uma edição especial em Bento Gonçalves, trazendo...
Após finalizarem a turnê “Estrada da Fúria Tour 2019”, o Blasfemador já prepara novidades...
Parceiros
OSBOX
Siga o Detector de Metal

Unable to display Facebook posts.
Show error

Error: Error validating access token: Session has expired on Sunday, 28-Apr-19 15:04:18 PDT. The current time is Monday, 22-Jul-19 11:09:58 PDT.
Type: OAuthException
Code: 190
Subcode: 463
Please refer to our Error Message Reference.