CDs | Fuck Frank Lips – Frank Lips (2019)
08/03/2020 | Por

A derradeira estreia de um nome promissor

O ano de 2019 começou bem para a banda Frank Lips. Em atividade desde 2017, a banda apresentava seu Indie Rock com influências de Punk, MPB e ritmos latinos em festivais de escolas e circuitos de bandas independentes, conquistando cada vez mais um maior espaço dentro da cena e chegando a abrir show da banda Carmen (RJ). Contudo, com uma mudança de formação vieram os atritos, e com eles, o fim da banda, que deixou um vazio no coração de quem frequentava as casas paulistas.

No mesmo ano, foi lançado o primeiro single “Wasted Youth”, cujo clipe chegou a ser transmitido em um quadro na PlayTV e recebeu prêmios em sites especializados, com a música atingindo um grande número de audições nas plataformas e se tornando um hino de sua base de fãs.

Apresentação da banda durante o festival Barac-Dandê (2019). Primeiro show com o novo guitarrista Gabriel Zerbinato

Mas nem tudo são flores, mesmo com o sucesso (em termos de aceitação) da single, a banda se via cada vez mais em polvorosa e decidiu encerrar suas atividades no final de 2019 para que seu fim não fosse fruto de uma briga séria, mas sim de uma discussão saudável entre os membros.

Para encerrar sua história com chave de ouro (ou de diamante, na opinião de quem voz fala), o grupo decide lançar seu primeiro EP como despedida após uma triste carta em suas redes sociais, agradecendo a todos os ex-membros e amigos que ajudaram na trajetória da banda.

Último show da banda no festival Cantigas do Mal-Dizer (2019) no Tonton Jazz Bar.

O derradeiro EP, entitulado “Fuck Frank Lips” nos apresenta 3 faixas, sendo elas a já conhecida “Wasted Youth” e duas inéditas: “Molotov” e “Rooftop”, já sendo executadas antes nos shows da banda e muito conhecidas dos fãs que frequentavam suas enérgicas apresentações. A capa traz o nome do disco pixado na parede do estúdio da banda, na casa do baterista Tomás Salles, feita pelo baixista Benjamin Zappi em um momento de embriaguez que resultou em uma capa que será histórica.

Produzido Por Rogério Wecko (Dual Noise Estudios), o disco nos apresenta 3 faixas muito distintas entre sí, mostrando toda a versatilidade de uma banda eclética que não se prendia a um único gênero, variando do Indie mais radiofônico, ao frevo, passando pelo Punk e finalmente desaguando no Post-Hardcore.

“Wasted Youth” traz ao ouvinte uma balada Indie que poderia ser tocada em qualquer festa ou balada que sua aceitação seria imediata. Falando sobre como era ser jovem nos dias atuais, andando pelas ruas de noite com sapatos sujos, sem muita visão do futuro, apenas do presente e sem arrependimentos, tampouco paciência, almejando um bom rolê, bebidas, liberdade e cigarros.

Esquerda para direita: Gabriel Zerbinato, Marina Zilles, Tomás Salles, João Rafael Saraiva. Centro: Benjamin Zappi. – Foto: Manu Janeba

“Molotov” apresenta uma fusão inusitada! Frevo e Hardcore Punk, com a presença de um bongô (que pertencia a família de Tomás) e uma letra completamente cantada em espanhol, com passagens atmosféricas e dobras de guitarra que pedem um mosh intenso já na primeira audição. Durante os shows, a vocalista Marina Zilles pedia apenas para as meninas abrirem uma grande roda-punk, onde a própria descia do palco e participava do representativo mosh.

“Rooftop” era a favorita nos shows da banda, pois era nessa música que se via a roda mais intensa e enérgica, com stage-dives e toda a adrenalina que o show se propunha a passar. A música nos mostra uma fusão de Indie, Punk e Post-Hardcore, tudo isso executado de forma única e original, sendo difícil de rotular com apenas um estilo. O único defeito é uma pequena frase de guitarra no início e final da música (que soa como um teste de amplificador, mas não estraga em nada a experiência da música).

Recomendado para amantes de música mais atual, com influências do Punk Rock setentista e música latino-americana, “Fuck Frank Lips” traz uma despedida a altura da banda que o compôs, que mesmo com todos os atritos, não pecava ao entregar um produto de qualidade ao seu público e, com certeza, deixará saudades.

Foto: Manu Janeba

Atualmente, ex membros da banda, junto da pessoa que voz fala, formaram uma nova banda com uma proposta semelhante, chamada “Rua Éden”. Em breve teremos um lançamento.

Lineup:
Tomás Salles – bateria
Marina Zilles – vocal
Gabriel Zerbinato – guitarra
João Rafael Saraiva – guitarra
Benjamin Zappi – baixo

Tracklist:
1. Wasted Youth
2. Molotov
3. rooftop

Deixe uma resposta

Apoiadores
Próximos Eventos
Ver todos os eventos
Leia Também
Evento será gratuito e transmitido em live pelo canal oficial do Forcaos TV no YouTube...
Single está disponível no canal oficial da banda no YouTube e antecipa debut, ainda sem data de lançamento...
O frontman da banda paraibana Necrohunter, Mauro Medeiros, nos enviou uma cópia do seu...
Parceiros
extremo-metal-jampa
OSBOX
Siga o Detector de Metal