CDs | Alienígena – Jonnata Doll e Os Garotos Solventes (RISCO, 2019)
12/09/2019 | Por
alienigena-jonnata-doll-e-os-garotos-solventes

Cidade de São Paulo é personagem do novo disco de Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

alienigena-jonnata-doll-e-os-garotos-solventesConsiderando o atual contexto político e social brasileiro, o terceiro álbum de Jonnata Doll & Os Garotos Solventes, intitulado “Alienígena”, mostra-se extremamente necessário.

A banda é cearense, mas está radicada em São Paulo desde meados de 2014 e, desde então, tem passado por diversas mudanças na sua composição. Talvez o título do trabalho ainda seja uma referência ao estranhamento de estar longe de casa em uma das maiores metrópoles do planeta. Vai saber…

A faixa de abertura, “Matou a Mãe”, é uma voadora punk rocker nos peitos dos bolsonaristas e os primeiros versos são poderosos:
“Ah ele quer se sentir à vontade para fazer piada de preto e gay
Ah ele que sentir à vontade para deixar mulheres em submissão
Ah ele quer comprar um revólver para atirar num pobre no sinal
Aí matou a mãe, a irmã, a avó, a cadela aí…
Depois vieram e mataram ele”.

Feito o manifesto político, os Solventes iniciam a segunda faixa (Edifício Joelma) com uma introdução de guitarra com fortes influências oitentistas. A letra evoca um dos incidentes mais trágicos da longa história de São Paulo. Há mais de 45 atrás, o Edifício Joelma pegou fogo e, no processo, 187 pessoas morreram. Ao observar o álbum na íntegra, há duas temáticas principais nele. De um lado, temos o posicionamento político crítico à onda conservadora e do outro temos uma crônica do submundo da maior cidade do Brasil. Os relatos de personagens marginais que, geralmente são silenciados, ganham voz através da interpretação inspirada de Jonnata Doll.

E essa crônica paulistana crua e verdadeira é verificada em faixas como “Vai Vai”, que vai crescendo absurdamente do meio para o fim, e “Vale do Anhagabaú”, que de tão simples e minimalista, no que tange à presença dos instrumentos, parece mais uma contação de história vivida e detalhada, um bate-papo com Doll.

A produção de Alienígena reuniu nomes de peso da cena musical, como Fernando Catatau (Cidadão Instigado) e Clemente (Inocentes e Plebe Rude), sendo que este último divide com Doll os vocais de “Volume Morto”, mais um punk rock com forte influência dos anos 80 e que tira sarro das passeatas dos bolsominions na Avenida Paulista. E a faixa assume tons proféticos ao afirmar que “só vão restar as sementes ruins”. Será?

Pra não esticar muito a resenha, finalizo com o single do disco e um dos destaques positivos, a atualíssima “Trabalho, Trabalho, Trabalho”. No melhor estilo Crítica Radical, os Solventes esculhambam o trabalho enquanto instituição e pintam o quadro triste e real da rotina dos trabalhadores, massacrados e esmagados dentro de uma estrutura social opressiva. O clipe está na internet e é um passeio por uma São Paulo suja, cinza e abarrotada de gente.

Mesmo sem o punch do debut ou das antigas faixas da extinta Kohbaia (banda que originou Os Garotos Solventes), estamos diante de um disco musicalmente inspirado e dono de uma visão arguta sobre o Brasil! Recomendo fortemente e vamos conferir a performance ao vivo no dia 29 de setembro próximo, no Cine São Luiz.

Spotify | Facebook | Instagram

Tracklist

  1.  Matou a Mãe
  2.  Edifício Joelma
  3.  Baby
  4.  Trabalho Trabalho Trabalho
  5.  Filtra-me
  6.  Vale do Anhagabaú
  7.  Vai-Vai
  8.  Derby Azul
  9.  Volume Morto
  10.  Música de Caps

Selo RISCO (2019)

  • Produção Musical: Fernando Catatau
  • Coprodução musical: Loro Sujo
  • Produção executiva: Alexandra Thomaz e Diletto Produções
  • Produção fonográfica: Ana Carol Azeredo e Jonnata Doll
  • Gravação: Bruno Buarque e Delão – Estúdio Minduca (São Paulo/SP)
  • Gravação final: Loro Sujo – Estúdio Devolvam minha grana (São Paulo/SP)
  • Mixagem: Gustavo Lenza – Estúdio La Nave (São Paulo/SP)
  • Masterização: Fernando Sanches – Estúdio El Rocha (São Paulo/SP)

Deixe uma resposta

Apoiadores
Próximos Eventos
Ver todos os eventos
Leia Também
Single "Sino Negro" contou com produção de Andre Damien (Paradise in Flames)...
Vocalista tem três álbuns gravados para o projeto desenvolvido pela Riot Games...
A sexta edição do Infektor Self Festival, que irá acontecer no dia 30/10, no...
O Senjutsu não deve vir muito diferente dos últimos álbuns do Iron Maiden, mas...
Parceiros
OSBOX
Siga o Detector de Metal

Unable to display Facebook posts.
Show error

Error: Error validating access token: The user has not authorized application 1332798716823516.
Type: OAuthException
Code: 190
Subcode: 458
Please refer to our Error Message Reference.