CDs | The Atlantic – Evergrey (AFM Records, 2019)
14/04/2019 | Por
Evergrey - The Atlantic

Quando Tom S. Englund noticiou o 11º álbum do Evergrey, logo criou-se uma grande e boa expectativa em torno do que seria o The Atlantic. Afinal, após anos turbulentos, mudanças na formação e álbuns com pouco apelo, os suecos de Gotemburgo vinham de dois excelentes discos: Hymns for the Broken (2014)  e The Storm Within (2016). E a boa notícia é que The Atlantic vai além das expectativas!

Nesse álbum, Englund conclui a jornada oceânica, que começou em Hymns for the Broken, a qual traz muitos aspectos pessoais enfrentados pelo compositor.

A primeira faixa, Silent Arc, é a mais pesada do disco e já dar uma amostra do que vem pela frente.  Já aqui podemos notar Tom S. Englund dando uma aula de interpretação, passando muita emoção a todo momento.

A radiofônica Weightless é a mais direta, com um refrão grudento, lembrando Monday Morning Apocalypse. Um detalhe que chama atenção é o fato de os teclados de Rikard Zander estarem bastante presentes em todas as faixas, com climas bem sombrios e  de fácil memorização

Então vem a  arrastada e All I Have, que na minha opinião é a melhor de The Atlantic. E é em All I Have que escutamos um dos solos mais bonitos da carreira da banda, que deixaria Paul Gilmour feliz. Particularmente, gosto muito do Henrik Danhage, um baita guitarrista criativo. Ele e  Jonas Ekdahl (bateria)  fazem muito bem a banda.

A Secrets Atlantis, The Tidal,  End of Silence  e Currents  seguem a linha de The Storm Within, com  a banda caprichando no peso e nos solos.  Departure é outro ponto forte do disco, mostrando linhas de baixo de Johann Niemam e teclados sensacionais. E mais um refrão que vai grudar na cabeça.

The Beacon é tipicamente Evergrey. Aqui poderiam encaixar uma partição de Carina Englund, esposa de Tom, cantando algumas partes como tem sido comum na carreira da banda, mas o que não aconteceu dessa vez. This Ocean encerra o álbum como muito peso e uma pegada power metal típica da banda.

The Atlantic  tem obtido boas críticas e empolgado os fãs. É, sem dúvidas, um álbum marcados por grandes atuações individuais. Se em The Hymns for the Broken muitos fãs soltaram um “ Oh, o Campeão voltou”, em The Atlantic, a taça foi erguida.

Deixe uma resposta

Apoiadores
Próximos Eventos
Ver todos os eventos
Leia Também
A banda que vem ganhando espaço no cenário nacional  A cena musical do Ceará é indiscutivelmente uma das mais ricas, nuances que vão do...
Faixa integra o álbum “Metaphor”, terceiro do grupo de death metal melódico Após o lyric video de “They Arrive”, o Hatematter apresenta o clipe...
“Bad Habits Never Die” sucede o debut “Hård:On”, que obteve destaque como um dos...
Criado na edição de 2017 do Rock in Rio, o Rock District, um bairro...
Parceiros
Burn Artworks
Siga o Detector de Metal